Fascination Street

Infinite Summer by The Daily Robot.

(Fonte: the-daily-robot)

«Já não tenho paciência para algumas coisas, não porque me tenha tornado arrogante, mas simplesmente porque cheguei a um ponto da minha vida em que não me apetece perder mais tempo com aquilo que me desagrada ou fere. Já não tenho pachorra para cinismo, críticas em excesso e exigências de qualquer natureza. Perdi a vontade de agradar a quem não agrado, de amar quem não me ama, de sorrir para quem quer retirar-me o sorriso. Já não dedico um minuto que seja a quem me mente ou quer manipular. Decidi não conviver mais com pretensiosismo, hipocrisia, desonestidade e elogios baratos. Já não consigo tolerar eruditismo selectivo e altivez académica. Não compactuo mais com bairrismo ou coscuvilhice. Não suporto conflitos e comparações. Acredito num mundo de opostos e por isso evito pessoas de carácter rígido e inflexível. Desagrada-me a falta de lealdade e a traição. Não lido nada bem com quem não sabe elogiar ou incentivar. Os exageros aborrecem-me e tenho dificuldade em aceitar quem não gosta de velhos ou de animais. E, acima de tudo, já não tenho paciência nenhuma para quem não merece a minha paciência.»

José Micard Teixeira

There’s a lady who’s sure all that glitters is gold and she’s buying the stairway to heaven. And when she gets there she knows if the stars are all close, with a word she can get what she came for. Oh, and she’s buying the stairway to heaven. There’s a sign on the wall but she wants to be sure ‘cause you know sometimes words have two meanings. In the tree by the brook there’s a songbird who sings. Sometimes all of our thoughts are misgiving. Oh, it makes me wonder. Oh, it makes me wonder. There’s a feeling I get when I look to the west and my spirit is crying for leaving. In my thoughts I have seen rings of smoke through the trees and the voices of those who stand looking. Oh, it makes me wonder. Oh, and it makes me wonder. And it’s whispered that soon, if we all called the tune, then the piper will lead us to reason. And a new day will dawn for those who stand long and the forest will echo with laughter. If there’s a bustle in your hedgerow don’t be alarmed now, it’s just a spring clean for the May Queen. Yes there are two paths you can go by but in the long run there’s still time to change the road you’re on. And it makes me wonder. Your head is humming and it won’t go, in case you don’t know, the piper’s calling you to join him. Dear lady can you hear the wind blow and did you know your stairway lies on the whispering wind. And as we wind on down the road our shadows taller than our souls there walks a lady we all know who shines white light and wants to show how everything still turns to gold and if you listen very hard the tune will come to you at last when all are one and one is all to be a rock and not to roll. Oh and she’s buying the stairway to heaven…

(Fonte: fascinationstreet-sp)

ABC
Jamais saberei
o que A. pensava de mim.
Se B. acabou por me perdoar.
Por que razão fingia C. que tudo estava bem.
Qual a quota-parte de D. no silêncio de E.
O que esperava F. se acaso algo esperava.
Por que fingia G. sabendo de tudo.
O que tinha H. a esconder.
O que queria I. acrescentar.
Se o facto de eu estar por perto,
teve algum significado
para J. e K. e para o resto do alfabeto.
Wisława Szymborska

(Fonte: fascinationstreet-sp)

«Com vista a facilitar-me os primeiros tempos, minha mãe deu-me, em grande segredo, uma quantia que retirara do seu dinheiro pessoal. Não era uma quantia de vulto, mas tal nos pareceu a ambos. Devolvi-lha em parte, logo que me foi possível, mas minha mãe morreu cedo; não pude pagá-la por inteiro. Minha mãe acreditava no meu futuro. Se alguma vez desejei alguma glória, foi por saber que isso a faria feliz. Assim, à medida que desaparecem aqueles que amámos, escasseiam as razões para conquistar uma felicidade que já não podemos saborear juntos.»

Marguerite Yourcenar, Alexis

(Fonte: fascinationstreet-sp)

«O músico que me ensinava (…) aconselhava a minha mãe a mandar-me para o estrangeiro completar a minha educação musical. Sabia que a existência seria difícil por lá; no entanto, ansiava por partir. São tantos os laços que nos prendem aos lugares onde vivemos que nos parece, ao abandoná-los, mais fácil deixarmo-nos a nós também.»

Marguerite Yourcenar, Alexis

(Fonte: fascinationstreet-sp)

«Deus pesa as almas numa balança. Num dos pratos fica a alma, no outro as lágrimas dos que a choraram. Se ninguém  a chorou, a alma desce para o inferno. Se as lágrimas forem suficientes, e suficientemente sentidas, ascende para o céu. Ludo acreditava nisto. Ou gostaria de acreditar. Foi o que disse a Sabalu:

Vão para o Paraíso as pessoas de quem os outros sentem a falta. O Paraíso é o espaço que ocupamos no coração dos outros. Isto era o que me contava a minha avó. Não acredito. Gostaria de acreditar em tudo o que é simples - mas careço de fé.»

José Eduardo Agualusa, “Teoria geral do esquecimento”

(Fonte: fascinationstreet-sp)